Bruges: encantos e desencantos! O que encanta e o que desencanta na cidade mais charmosa da Bélgica.

Uma cidade extremamente calma, bucólica e limpa. Bruges realmente parece uma cidadezinha de mentira, de contos de fadas. Construções medievais, pontes antigas, delicatessen e restaurantes ótimos, lojas de artesanato e pessoas simpáticas. Para muitos Bruges é uma jóia… para outros nem tanto.

Veja os motivos que encantam e desencantam em Bruges, e saiba o que encontrar por lá!

Bruges encanta pelos seguintes motivos:

– A beleza de sua arquitetura, ruas históricas, pontes e prédios bem conservados.

– A facilidade de chegar de trem de várias capitais da Europa. A cidade está a menos de 2h30 de trem de Londres e de Paris e menos de três horas de Amsterdam.

– A proximidade de outras cidades belgas: Antuérpia, Bruxelas e Ghent.

– O tamanho da cidade: Bruges é pequena, muitos fazem somente um bate e volta por lá. Da pra conhecer  as principais atrações em um dia.

Principal porta de entrada em bruges: a estação de trem!

– A sensação de voltar no tempo, principalmente pelo barulho das charretes.

– O passeio de barco nos canais que cortam e embelezam a cidade.

– A gastronomia: frutos do mar, batata frita, cervejas, doces e chocolates. Bruges tem opções para todos os paladares.

– A batata frita e o waffle: em Bruges você vai comer batatas fritas e waffles tão deliciosos que vai querer repetir.

– A praça central: um dos cartões postais da cidade, com lojas, restaurantes e a Belfry, a famosa torre da cidade.

– Bruges a noite é incrível. Vazia, com uma iluminação peculiar, o que resultará em ótimas fotos.

– É uma cidade romântica. Muitos casais escolhem Bruges como destino: bons hotéis, restaurantes, tranquilidade e cenários apaixonantes.

– É um ótimo destino para visitar com crianças: passeio de barco, charrete, parques e lojas de chocolates vão encantar os pequenos.

Mas para muitos a cidade não é tão perfeitinha, e pode não ser um destino tão legal assim, veja o porquê:

– Preços: a cidade não possui os melhores preços. A hospedagem nos finais de semana é cara e um simples chocolatinho artesanal belga pode custar o preço de duas barras de chocolate belga no Carrefour.

– A tranquilidade. Se você é um turista que gosta de agito e está sempre a procura de bares lotados e baladas, Bruges não é para você.  A cidade é bucólica , calma e geralmente ao anoitecer fica deserta, quando muitos turistas vão embora. O ideal nesse caso é fazer um bate e volta e pernoitar em Bruxelas ou Ghent.

– O tamanho. Muitos se decepcionam com o tamanho de Bruges. A chamada “Veneza do Norte”  é uma cidade que pode ser vista em um dia só. Leve em consideração se vale a pena pernoitar na cidade.

– Visitar na alta temporada: cidade cheia, preços altos e mosquitos durante o verão.

– Visitar a cidade em uma segunda feira: a maioria dos museus está fechado.

– Museus pequenos, caros e com pouco conteúdo.

– É uma cidade que vive do turismo, ou seja, muitas lojas de souvenir, muitos restaurantes turísticos, hospedagem com preço acima da média, funcionários oferecendo passeios turísticos e menus nas calçadas.

– Circular de carro: poucos lugares para estacionar no centro da cidade, além de ruas estreitas e estacionamentos caros.

Confira também: Bruges, quando ir qual a melhor época para visitar?

Faça um comentário